Como medir a qualidade de voz em redes IP?

A qualidade de voz em redes IP, junto com a segurança, é uma das principais preocupações no ambiente de telefonia em uma empresa. No Brasil particularmente, há um histórico de empresas que realizaram tentativas de implantar a telefonia IP mas no entanto, a qualidade obtida ou falta de qualidade, foi a principal razão de descontinuidade de muitos projetos.

Com o intuito de tornar a qualidade de voz em redes IP algo possível de ser obtido na sua empresa, neste post vamos abordar assuntos que irão desmistificar alguns dos fatores (e suas causas) que mais geram impacto na qualidade de voz em redes IP corporativas.

Problemas que afetam a qualidade de voz em redes IP

De início, vamos aos conceitos técnicos sobre os problemas que comumente diminuem a qualidade de voz em redes IP.

Problemas e conceitos

Jitter: Este problema ocorre quando existe atraso na entrega dos pacotes de dados. No momento em que ocorre o problema de jitter, os pacotes que chegam com atraso no destino são descartados, isso gera o famoso “picote” na ligação e pode dificultar em muito a realização de uma conversa. A causa do jitter está relacionada com a rota que cada pacote enviado segue na rede. Como nem todos os pacotes seguem a mesma rota ao serem transportados de sua origem para o destino, o tempo de transporte de cada um sofre variação.

A causa de descarte dos pacotes de dados se explica em função do protocolo utilizado na telefonia IP para trafegar voz, este protocolo é o UDP, ele prioriza o envio e recepção rápida dos dados. Diferentemente do UDP, temos o protocolo TCP o qual organiza e confere os pacotes recebidos no destino e caso esteja faltando algo, ele solicita o reenvio. Entretanto a utilização deste protocolo caso fosse utilizado na telefonia IP, causaria demora na comunicação pois existiria sempre um tempo a ser esperado para organizar os pacotes, checar, solicitar e receber os perdidos no transporte.

Delay: É um problema que afeta o tempo de entrega da voz para ser reproduzida no destino. O delay não causa perda de pacotes mas pode dar a impressão (dependendo do tempo de entrega) de que o destino não está ouvindo nada que está sendo falado. Este problema está relacionado a rota utilizada para o tráfego dos dados e a distância a ser percorrida até o destino.

Quando falamos em distância na telefonia, estamos nos referindo sobre o ponto de origem (usuário), sobre o local onde os equipamentos de recepção e encaminhamento das informações estão (operadora) e também sobre o destino que irá receber a ligação. Quanto maior a distância, maior é a quantidade de equipamentos por onde a informação passará e consequentemente maior será seu tempo de processamento e entrega.

Além dos problemas de jitter e delay relacionados a rede que realiza o transporte das informações, existem também problemas que podem estar relacionados aos endpoints (Telefones IP, computadores, softphones, etc) utilizados pelos usuários para a realização da comunicação e que podem comprometer a qualidade de voz em redes IP.

Problemas relacionados aos endpoints

ATAs e telefones IP: Baixa qualidade do fabricante, configuração dos equipamentos realizada de forma incorreta, utilização dos equipamentos em ambientes não recomendados.

Softphones: Alto processamento dos equipamentos onde estão instalados (computador, celular ou tablet), configuração errada de codecs e/ou outras opções, fones ou headsets com reprodução de áudio com baixa qualidade.

URA: Mesmo não sendo um endpoint, pode ter problemas relacionados a qualidade do áudio reproduzido para o usuário, o que algumas vezes pode ser entendido de forma incorreta como um problema. Um áudio ao ser convertido para ser incorporado a uma URA normalmente sofre alteração em sua qualidade. É preciso sempre estar atento as conversões de áudio realizadas para garantir um fácil entendimento do usuário que irá ouvir a mensagem gravada e também para evitar retrabalhos.

Como realizar o controle da qualidade de voz em redes IP

A realização do controle da qualidade de voz em redes IP pode ser dividida em duas partes, uma levando em conta os gráficos e relatórios gerenciais do monitoramento realizado por ferramentas de rede e a outra ouvindo o usuário, sua experiência de uso das ferramentas de comunicação e qualidade dos serviços oferecidos a ele.

Saber como está a percepção do usuário referente ao ambiente de telefonia e a usabilidade das ferramentas, é algo que evita a não identificação de pequenos problemas que se não resolvidos podem se transformar em uma grande dor de cabeça. Às vezes o monitoramento indica que está tudo OK, mas pode haver um problema não mapeado que dependendo do impacto pode afetar a imagem do projeto.

Para evitar grande parte dos problemas aqui citados e outros que também podem ocorrer afetando a qualidade de voz em redes IP, destacamos a importância em executar um projeto de telefonia IP com fornecedores de qualidade, que tenha entre seus profissionais pessoas experientes na implantação de soluções e que possa lhe fornecer um produto dimensionado de forma correta para o seu ambiente. Estas são as premissas da Canal Telecom, todo novo projeto desde a fase de estudo do ambiente até a implantação, tem a participação de pessoas experientes, que já implantaram a solução PABX IP em diversas empresas, dos mais variados tamanhos e com demandas específicas.

Clique aqui e saiba quais são as perguntas que um bom fornecedor de telefonia IP deve responder.

Cuidados a serem tomados

Não são todos os problemas que ao afetar a qualidade de voz em redes IP tem sua causa relacionada a equipamentos, rotas de pacote de dados ou áudios de baixa qualidade. O correto dimensionamento da plataforma de telefonia IP é algo que deve ser pensado levando em conta não apenas o atual ambiente, deve-se pensar também futuras ampliações da rede de ramais, adição de novas funcionalidades e até mesmo um aumento no fluxo de ligações.

A rede local de dados (LAN) também é outro ponto que deve ser considerado quando é realizada a implantação de uma solução de telefonia IP. Ter pontos de conexão para todos os telefones IP, ativos de rede que comportem adequadamente o tráfego de dados local e o gerenciamento de prioridade das aplicações internas, é uma tarefa que deve ser executada para o correto fluxo de informações gerado e também para garantir a qualidade de voz em redes IP.

Sabendo que uma plataforma de telefonia IP possibilita também a realização de ligações por meio da internet, o link de dados contratado junto a operadora é outro fator determinante que proporciona uma boa qualidade de voz em redes IP quando chamadas são realizadas ou recebidas via internet.

Para a realização de QoS (quality of Service) para controle de prioridade das aplicações internas sobre o link de internet, a Canal Telecom tem a solução Shaper, conheça mais acessando a página em nosso site onde descrevemos de que forma este serviço atua sobre a rede de dados.

Gostou e quer acompanhar as informações que compartilhamos semanalmente em nosso blog? Siga nossas redes sociais e fique por dentro dos assuntos que abordamos aqui!

Créditos de imagem:master_art/Shutterstock.com

Deixe uma resposta

*

code